TSE reforça segurança virtual após ataque de hackers ao STJ

0
31

Segundo tribunal, novas providências de segurança foram tomadas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou hoje (5) que intensificou os procedimentos de segurança de seus sistemas de informática. A medida foi tomada após o ataque de hackers ao sistema do Superior Tribunal de Justiça (STJ). 

De acordo com o TSE, novas providências de segurança virtual foram tomadas, além das medidas que estavam previstas devido ao período que antecede as eleições municipais.

Em nota, o tribunal também reafirmou que o sistema de votação brasileiro é seguro e não está conectado a dispositivos que fazem parte de redes externas, como cabos e conexões por wi-fi ou bluetooth.

“A urna é um equipamento isolado, o que preserva um dos requisitos básicos de segurança do sistema. Além disso, a totalização dos votos após o envio das informações pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) funciona por meio de rede privativa criptografada”, diz a nota.

STJ

Na terça-feira (3), os sistemas do STJ foram alvo de um ataque cibernético, e a transmissão das sessões de seis colegiados foi interrompida. Por medida de segurança, os julgamentos virtuais e os prazos processuais foram suspensos até segunda-feira (9). Os ministros e servidores foram alertados para não utilizarem computadores pessoais ligados ao sistema do tribunal. O caso é investigado pela Polícia Federal (PF).

STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) informou que não foram detectadas anormalidades nos sistemas. No entanto, os protocolos de segurança foram enrijecidos.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui