Polícia Federal indicia 13 pessoas da Unick Forex por organização criminosa

0
121

Mais uma etapa da Operação Lamanai, que investigou a empresa Unick Forex chegou ao seu fim nesta semana. Segundo informações do G1, a polícia federal (PF) concluiu na quinta-feira (14) o relatório parcial sobre toda a operação que resultou no indiciamento de 13 pessoas que estariam envolvidas na pirâmide financeira.

Os envolvidos vão responder por organização criminosa e crimes contra o Sistema Financeiro Nacional. A polícia, no entanto, esclareceu que cada um dos investigados foi indiciado de acordo com a sua participação na organização criminosa.

A próxima etapa do inquérito será a análise de todo o material apreendido na Operação Lamanai. O objetivo da polícia é saber se houve ainda prática de outros crimes e ainda apurar a participação de outras pessoas.

Todo o esquema da Unick Forex, de acordo com a polícia, era operado a partir do município gaúcho de São Leopoldo. A empresa, que estava proibida pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de atuar no mercado financeiro, teria captado ilegalmente cerca de um milhão de pessoas.

O escritório que representa a empresa e os diretores presos disse que não se manifestaria sobre o assunto.

Diretores da Unick Forex presos

A Justiça havia decretado no mês passado a prisão preventiva dos seis envolvidos com a Unick Forex. Naquele período já estavam cumprindo prisão temporária o presidente da empresa, Leidimar Lopes; e o diretor de marketing Danter Silva.

O diretor jurídico, Fernando Lusvarghi, no entanto, está solto. Apesar de existir uma ordem de prisão contra ele e uma decisão judicial negando sua liberdade, Lusvarghi está foragido desde que a Operação Lamanai deflagrou o esquema da empresa. Ele era dono da S.A. Capital, suposta seguradora que dava aval às operações da Unick.

Caso Unick Forex

Proibida de atuar no mercado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e investigada por suspeita e esquema de pirâmide financeira com criptomoedas, a Unick Forex foi deflagrada pela Polícia Federal no dia 17 de outubro.

Por meio da Operação Lamanai, a Polícia Federal prendeu nove pessoas incluindo o presidente da empresa, Leidimar Lopes e o diretor de marketing Danter Silva e além de mais de R$ 200 milhões que estava em contas bancárias que eram controladas pelo grupo.

De acordo com o balanço divulgado pela PF, ainda foram encontrados até agora R$ 53 milhões em criptomoedas em nome da empresa. Além disso, 48 carros de luxo, totalizando um montante de R$ 6 milhões conforme a tabela FIPE.

A empresa chegou a captar R$ 40 milhões por dia. De acordo com superintendente da Polícia Federal do RS, Alexandre Isbarrola, a Unick Forex chegou a movimentar R$ 9 bilhões, no total.

Isbarrola também afirmou que o montante apreendido pela PF não é suficiente para pagar os clientes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui