Atlas Quantum compra AnubisTrade, empresa de trading com 253 bitcoins sob custódia

0
117

Nada como acompanhar o mercado brasileiro de criptomoedas. Em mais um capítulo da saga, a Atlas Quantum anunciou nesta quinta-feira (26) a compra a da AnubisTrade, uma empresa que tem 253 Bitcoin sob custódia.

O anúncio foi feito pela página da empresa no Facebook e confirmado por Matheus Grijó, o dono da Anubis e desenvolvedor do robô de trading.

Não se sabe quanto a Atlas Quantum pagou pela empresa que fica em Santos, mas é sediada legalmente nas Bahamas. Nem Grijó nem a assessoria de imprensa da Atlas quiseram comentar sobre o assunto.

O que é estranho é que durante a audiência pública na Câmara dos Deputados, o CEO da Atlas, Rodrigo Marques, justificou a demissão de quatro executivos pelo mau momento pelo qual passa a empresa —com os saques de milhares de clientes travados.

Marques sustentou que a demissão da ex-diretora de compliance Emilia Campos teria ocorrido por questão de problemas econômicos enfrentados pela Atlas após a proibição pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de a empresa fazer oferta pública de investimento. Emilia afirmou que motivo foi ter feito “perguntas demais”.

Conforme o comunicado, as carteiras das duas empresas ficarão separadas:

“No primeiro momento, haverá separação patrimonial das carteiras dos clientes Anubis e Atlas e funcionamento de sites separados. A integração das duas plataformas ocorrerá numa segunda fase, quando sistemas, normas, procedimentos e culturas das duas empresas estiverem unificados”.

Conforme Grijó, a Anubis está operando normalmente. Sobre a nova fase, ele diz que vai ajudar na implantação do sistema e atuar como consultor externo.

Ele acredita ser difícil que os clientes da então empresa dele tenham os saques travados a exemplo do que hoje ocorre com a Atlas:

“No comunicado está bem claro sobre a segregação das contas, portanto acho difícil fazerem algo do tipo”, disse Grijó ao Portal do Bitcoin.

Sobre os funcionários da Anubis, o empresário de Santos disse que a Atlas prometeu incorporá-los.

Fontes familiares com o assunto dizem que as negociações começaram pouco tempo depois do travamento dos saques da Atlas quando Grijó chegou a se reunir com Marques na sede da Atlas Quantum.

Em um grupo de telegram da Anubis, Grijó chegou a recomendar que as pessoas não comprassem o chamado ‘bitatlas’, uma espécie de mercado de compra e venda dos bitcoin presos na plataforma.

Não há informação se os clientes da Anubis foram avisados antes da venda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui