Com salário inicial de R$19 mil, diplomatas brasileiros precisarão entender sobre criptoativos e blockchain

0
97

O Instituto Rio Branco, responsável pela formação e seleção de todos os membros do corpo diplomático brasileiro, publicou no Diário Oficial da União os requisitos necessários para a prova de admissão ao Instituto e, consequentemente, ao Itamaraty. E, pela primeira vez na história, diplomatas brasileiros serão obrigado a estudar sobre blockchain e criptomoedas, tendo em vista que o tema integra o edital e é requisito obrigatório no campo de Política Internacional, tanto na primeira quanto na segunda fase.

“A diretora-geral do Instituto Rio Branco, no uso das atribuições que lhe conferem a portaria MRE nº 179, de 14 de março de 2014, e a portaria MRE nº 598, de 17 de junho de 2019, torna pública a realização do Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata, para o provimento de 20 (vinte) vagas na classe inicial de terceirosecretário (….) Anexo III – Conteúdo Programático (…) Política Internacional (primeira e segunda fase), (…) Criptomoedas, blockchain e os impactos na economia mundial”, diz o edital.

Segundo o documento publicado no Diário Oficial, serão oferecidas 20 vagas para o cargo e o concurso será aplicado pelo Instituto Americano de Desenvolvimento (IADES). Para concorrer ao cargo de Diplomata, além de blockchain, o candidato deverá apresentar diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior, emitido por instituição de ensino credenciada pelo Ministério da Educação (MEC). No caso da graduação ter sido realizada em instituição estrangeira, caberá exclusivamente ao candidato a responsabilidade de apresentar, até a data da posse, a revalidação do diploma exigida pelo MEC, nos termos do art. 48 da lei nº 9.394/1996. O salário inicial será de R$19.199,06.

Aos servidores da carreira de diplomata, incumbem, nos termos do art. 3º da lei nº 11.40/2006, atividades de natureza diplomática e consular, em seus aspectos específicos de representação, negociação, informação e proteção de interesses brasileiros no campo internacional.

Os interessados a concorrer à uma das vagas poderão se inscrever entre as 08 horas de 17 de julho e 23 horas e 59 minutos de 12 de agosto de 2019, através do site e a taxa de inscrição custa R$208.

Leia também: Presidente do BNDES se irrita com Bolsonaro, pede demissão e diz que estudará blockchain

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui