Ilha que já foi famosa na Austrália será revitalizada com criptomoedas

0
144

O Tower Holdings Group, umas das maiores empresas do setor de construção, vai renovar a esquecida Ilha Great Keppel, na Austrália, com criptomoedas GKI, que será lançada por meio de um novo modelo de captação de recursos, o ‘Security Token Offering’ (STO), publicou o site local News.

O grupo liderado pelo empresário australiano Terry Agnew e que possui mais de 70% da ilha, passou os últimos dez anos tentando junto às autoridades federal e estadual a aprovação da empreitada — agora já confirmada.

Porém, a empresa ainda não via como executar o plano de dar vida nova à ilha, considerando o valor alto que teria que investir. No entanto, um consórcio de criptomoedas baseado em Sydney a procurou e lançou luz ao projeto.

A primeira rodada de financiamento será para investidores privados. A Tower Holdings manterá 12% dos tokens GKI e os restantes, segundo o News, serão vendidos e poderão ser negociados em bolsas de criptomoedas ainda não divulgadas.

 

O projeto visa arrecadar US$ 300 milhões que serão usados para revitalização e também para construção de um resort, pista de pouso e uma marina. De acordo com o News, o tempo estimado da obra é de cinco anos.

Não está claro quanto os investidores terão que contribuir durante a primeira rodada de financiamento. No entanto, de acordo com o Sydney Morning Herald, provavelmente o valor deverá ser de seis dígitos e os investidores terão uma participação na ilha.

A ‘Great Keppel Island’, que atualmente passa por um momento de esquecimento, já foi um lugar frequentado por milhares de turistas entre os anos 1980 e 2000, quando era tida como uma das mais lindas praias para mergulho, festas e férias.

Houve um tempo em que a ilha era ‘vendida’ como o local ideal para ir e “permanecer naufragado”. Ela era muito famosa por sua beleza e areia branca.

Sobre o ‘Security Token Offering’

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) considera ‘valor mobiliário’ os tokens oferecidos pelas Ofertas Iniciais de Moedas (ICOs), os quais não podem ser comercializados sem sua autorização.

A diferença para o ‘Security Token Offering’ é que estes são títulos financeiros — semelhante às IPOs (Ofertas Públicas Iniciais)— respaldados por algo, como lucros ou receita de uma empresa.

Uma maneira “mais segura de arrecadar dinheiro e que dá mais clareza aos reguladores”, como disse o CEO da Overstock, Patrick Byrne, à CNBC em abril deste ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui