Crédito as pequenas e médias empresas cai 0,45% no primeiro trimestre

Pesquisa trimestral de condições de crédito do Banco Central (BC), divulgada nesta sexta-feira, 7/6, em Porto Alegre (RS), aponta que a oferta de crédito para grandes empresas caiu 0,18% no primeiro trimestre, que a demanda do setor avançou igual porcentual no período de janeiro a março e houve uma estabilidade na aprovação no período, ante o último trimestre de 2012. A pesquisa foi realizada entre 14 e 28 de março com 46 conglomerados financeiros, com 91% do total da carteira de crédito para grandes empresas.

A autoridade monetária informou ainda que a oferta de crédito para grandes empresas deve cair 0,05% no segundo trimestre, ante uma estimativa de alta de 0,36% na demanda. A aprovação do crédito para as grandes empresas deve avançar 0,14% no período para as grandes empresas.

A pesquisa trimestral de condições de crédito apontou ainda uma queda de 0,45% no primeiro trimestre na oferta de crédito para Micro e Pequenas Empresas (MPEs), diante de um aumento de 0,18% na procura do setor. A aprovação de crédito para MPEs apresentou leve crescimento de 0,03% primeiro trimestre.

Para o segundo trimestre, a perspectiva do BC é de queda de 0,18% na oferta de crédito para MPEs, de uma alta de 0,48% na demanda e de um crescimento de 0,18% na aprovação de crédito para o setor ante o primeiro trimestre. A pesquisa abrangeu 96% das MPEs do total de carteira.
Pessoa física

A pesquisa trimestral apontou ainda que a oferta de crédito para consumo de pessoa física cresceu 0,06% no primeiro trimestre deste ano. A demanda de crédito ficou estável de janeiro a março e a aprovação para consumo de pessoa caiu 0,13% ante o último trimestre de 2012. A pesquisa O BC avalia que oferta de crédito para consumo de pessoa física deve crescer 0,18% no segundo trimestre, a demanda deve avançar 0,06% e a aprovação aumentar 0,13% no segundo trimestre.

O crédito habitacional para pessoa física ficou estável no primeiro trimestre, ante uma demanda em alta de 0,38% no período e um crescimento de 0,13% na aprovação. A pesquisa da autoridade monetária avalia ainda que oferta de crédito habitacional de pessoa física deve crescer 0,13% no segundo trimestre e a demanda avançar 0,63% no segundo trimestre. Já a aprovação de crédito habitacional de pessoa física no segundo trimestre deve avançar 0,25%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here