Kroton diz que Fies perdeu relevância para negócio

A Kroton Educacional avalia que o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) perdeu relevância do ponto de vista do negócio devido à substancial queda no número de vagas ofertadas , disse nesta segunda-feira (11) o presidente da companhia, Rodrigo Galindo, reconhecendo, contudo, que o programa ainda é uma política pública importante.A estimativa da empresa para 2018 é de que o Fies responda por cerca de 3% das captações em graduação presencial e aproximadamente 1% do total. “É uma política pública importante, ainda que não seja tão geradora de valor para companhia”, afirmou Galindo em almoço com jornalistas e executivos, em São Paulo, acrescentando que o planejamento da empresa considera as 100 mil vagas ofertadas na faixa 1 do Fies.

Entre as iniciativas adotadas para compensar o encolhimento do Fies, a Kroton lançou o seu próprio programa de financiamento estudantil, o Parcelamento Estudantil Privado (PEP). Galindo destacou que a companhia vem sendo conservadora nas provisões de inadimplência do PEP e que só terá uma visão mais clara após a graduação dos estudantes. “Ainda é cedo, mas estamos confortáveis com as provisões do PEP”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here